25 de set de 2010

Militar gay concorre nas eleições

Militar e gay, candidato reclama falta de espaço na TV




Sargento da Marinha há 14 anos e gay assumido, Cláudio Rocha (PC do B/RJ), 32, tenta chegar pela primeira vez à Câmara dos Deputados, mas já enfrenta problemas dentro de seu próprio partido. O candidato reclama que não vai fazer qualquer aparição no horário eleitoral.
"Não me deram espaço na TV. É um absurdo. Só porque sou negro, favelado, gay, e passei, nas pesquisas, figuras carimbadas do partido?", questiona.
Entre as propostas de Rocha, está a retirada, do Código Militar, de sanções a homossexuais. O militar diz sentir na pele o preconceito dentro das Forças Armadas, ao ser colocado, segundo ele, "nos piores setores" da Marinha.
"Quando me candidatei, me disseram na Marinha que estava tocando em um assunto polêmico".

23 de set de 2010

Diretas Jah !

Gente!  Em Fields tooodo é muito confuso, neah!
Entra Rosinha, sai Rosinha, entra Nahin, fazem Pudchim de cachaça, chuveessco, goyabada cascaum, convocam eleições, queimam pneus na BR! Ondi eh que vamos parar! Pára que quero descer! Fica dificil pra acompanhar, não é minha genteee !!
Essa prefeitura é uma loucooora! Mais rotachtividade que os motéiszinhos do centro de Campos sexta-feira depois do expediente!
O ultchimo babado foi esse tal das eleições indchiretas!  Já imaginou mona, Craudeci escolhendo o Prefeito pra você! Meedda, caguei no maiô só de pensar!
Mas tchipo, as indguinação na cidadee foi tanta que até o Ururau, nosso Leviatã, ressucitou do fundo do Paraíba para protestar ! Uma vibe meio Fúria de Titãs!
Eis que estava lá, toda trabalhada no pretinho básico!
Cópia-de-..
Ei, peraíh, é o Ururau ou é a Cooooca do sítio ?
Sente a carinha de meda do Rogerinho! Fica asseem naum, viu, vem cá titia, vem!?
Bom, mas uma coisa é certa, parece ter funcionado! O Exú das eleições indchiretas foi embohra!
Ah, créditos pela fotos, do gatíssimo Photografo da Foia da Manhããã…

Quando será a próxima festa gls de Campos?

Aqueee mona, se liga! Ou você é daquelas que ainda faz chuca no bidê e sente falta do capitólio?
Você pode ver aquee as festas, ou pode entrar no meu orkutinho (uí!) pra ficar sabendo dos babados.

Esse final de semana, por exemplo, tem dhuas! Isso mesmo, 2 festas! Bom demais, néah!

A minha mae me odeia por ser bi??

Como asseeemmm !?? Aike trisch sua história ameeggga... 
Explica pra ela que o importante é a Dyghnidade da pessoa! 
Se ficar difícil, desenha pra elah entender, mas sem detalhes, viu!?


É verdade que Campos dos Goytacazes é a terra do açúcar e do melado, onde cada rua tem uma puta e cada esquina um veado?

Me diga logo: Que esquinas são essas? MEELLLDEELLLSS, eu preciso saber! Por que tchipo, preciso desencalhar ameeeggaaa, como faz? Agora, será que os que ficam nessas esquinas não estão só querendo nosso aqué? Por que daí não vale, néah !


Como faço pra dizer pro meu namorado depilar a bunda? compro um pote de veet creme pra ele?

Naaauuummm... muito indelicado isso.
O melhor é vc interromper o cunete para palitar os Dentes!
Tenho certeza de que ele vai captar a mensagem!

21 de set de 2010

Xuca para toda a família!

Jah imaginoou! Tem no Wallmart !
Faça a XUCA e chame a família para experimentar !
IMAG0100
IMAG0099

19 de set de 2010

A História dos Tabus Sexuais

Tchipo, faz a culta, fia! Lê o babadão daí de baixo! Sente só o climão na Grécia antiga!
A gente costuma falar da sexualidade e vivênciá-la como se esta fosse algo que decorresse unicamente da natureza imutável das coisas. Mas, se olharmos para história, vamos perceber que em diferentes épocas, lugares e contextos culturais  e econômicos, o comportamento sexual, e por conseguinte aquilo que era considerado “normal”,  “natural”, sempre variou. 
Na Folha de São Paulo da semana passada, comentando um livro sobre a história da sexualidade, lançado recentemente, saiu esse “resumão” da história dos tabus sexuais, acompanhado do texto que reproduzo abaixo.
Clique na imagem  abaixo para aumentar.
História do sexo
Tabu da virgindade feminina veio com a agricultura, diz cientista
Possibilidade de juntar patrimônio fez com que pais quisessem gerir vida sexual das filhas Casamentos viraram, há 10 mil anos, moeda de troca entre famílias; urbanização recente teve efeito contrário
RICARDO MIOTO
SÃO PAULO

Foi há 10 mil anos que o hímen se tornou importante. Essa é a conclusão de Peter Stearns, grande especialista em história sexual da Universidade George Mason (EUA).
Seu livro "História da Sexualidade", recém-lançado no Brasil pela editora Contexto, compara a vida típica de tribos nômades que vivem de caça e coleta com a das primeiras sociedades humanas pós-agricultura.
É inevitável, diz, perguntar: por que, de repente, a sexualidade feminina passou a ser vigiada e elas muitas vezes perderam até a chance de escolher seus parceiros?
Era diferente entre quem não plantava. "Grupos caçadores-coletores tinham fascínio pela sexualidade. A bissexualidade era comum."
Houve a mudança porque, com a possibilidade de acumular patrimônio (caçadores não juntam excedente nem terras), filhas viraram moeda de troca entre famílias. Surgiu a herança e o dote.
Com a residência fixa e as famílias agrupadas, ficou fácil, especialmente para pais, supervisionar os outros.
Era importante zelar para que as filhas não engravidassem de gente indesejada -e para que os filhos também não engravidassem qualquer uma, mas sem testes de DNA esse problema era menor.

AMOR SÉRIO
Ainda que restritivas, civilizações antigas tratavam de sexo com naturalidade. Um mito egípcio dizia que o deus Atum se masturbava na água e acabou ejaculando o Nilo.
Isso prosseguiu com as sociedades clássicas. A Grécia foi muito tolerante com homossexuais. Rapazes eram "tutorados" por homens mais velhos na sexualidade.
"Platão disse ser mais provável que o amor sério surgisse entre homens, pois podia envolver uma mistura de sexo e interessante conversação intelectual", diz Stearns.
Isso mostra que mulheres ainda eram reprimidas -ainda que os romanos valorizassem seu prazer, por exemplo.
Com a ascensão do cristianismo, porém, a maneira de lidar com o sexo endureceu. Na Idade Média, as cidades diminuem -e, em geral, quanto mais urbano um povo, mais liberal sexualmente.
Se religiões clássicas contavam aventuras sexuais dos deuses, Jesus nasceu de uma virgem. O sexo se aproxima do pecado. A homossexualidade cai na clandestinidade.
CIDADES PROMÍSCUAS
Com a Idade Média acabando, aos poucos as cidades voltaram a crescer. A industrialização, a partir do século 18, acelerou o processo.
Com o trabalho urbano, herdar terras deixa de ser vital. "Se o pai não podia assegurar herança, havia menos motivos para que os filhos aceitassem plenamente sua autoridade", diz Stearns. O anonimato das cidade grandes também oferece menor controle sobre a vida alheia.
Países da Europa, EUA e Brasil só viraram majoritariamente urbanos no século 20. O sexo acompanhou e dominou a cultura, seja em Hollywood ou nas revistas, e a virgindade perdeu espaço.
A homossexualidade passou a ser vista com mais naturalidade, e países como a Espanha legalizaram o casamento gay recentemente.
Com métodos anticoncepcionais eficientes, o sexo pelo prazer disparou. As mulheres no mercado de trabalho se tornam menos dependentes das ordens paternas.
É um processo que ainda está acontecendo. Ainda hoje, por exemplo, metade do mundo vive em áreas rurais.
"Não sabemos se o mundo todo vai se industrializar. É difícil dizer que o padrão moderno de sexualidade triunfará, apesar de ser tentador dizer que no futuro teremos ainda mais aceitação do sexo pelo prazer", diz Stearns.

Regiões islâmicas eram bem mais tolerantes do que Ocidente
É papel do homem fazer a mulher chegar primeiro ao orgasmo. Elas, porém, devem raspar pelos pubianos, para que fiquem atraentes. Homossexuais são aceitos.
Trata-se de uma descrição de uma sociedade bastante liberal, e pode surpreender saber que estamos falando das regiões islâmicas nos séculos após a difusão da religião, por volta do ano 600.
"O Oriente Médio era uma sociedade mais urbanizada e, em muitos sentidos, mais sofisticada que a Europa", diz Stearns. Era, também, mais liberal com o sexo -vide "As mil e uma noites", com histórias eróticas.
Apesar da virgindade feminina ser fortemente valorizada, um livro islâmico de 984 já reclamava que "hoje, quando um homem ama uma mulher, não tem outra coisa em mente a não ser erguer as pernas dela".
Para Stearns, isso pode ter sido revertido a partir do século 19, em parte, como reação à liberalização ocidental.
Mesmo falando mais de sexo, mulheres sempre foram bastante reprimidas no Islã. O adultério é um dos principais crimes- mas eles podem se casar com várias.
"A mudança nas condições da mulher no ocidente provocou mais ênfase, entre os islâmicos, no lado restritivo e punitivo", disse Stearns à Folha. "Pegas de surpresa nessa transição, muitas regiões adotaram uma postura de desconfiança." Ganharam força, então, a burca, o Talibã e apedrejamentos.

17 de set de 2010

Gays comem cocô ?

Bem é o que alguns pastores andam dizendo na África …
É dificil  fazer algum comentário sobre esse vídeo, é absurdo demais! Mas, por certo, mostra o tipo de coisa que a ignorância pode gerar.
E nhaí, já saboreou seu cocozinho hoje ?

16 de set de 2010

Repercussão da Parada Gay de Campos

A miguxa linda Fernada Huguenin ( Aike nome Looosho!) Escreveu um texto bacana sobre a parada gay de campos, bem legal para refletirmos. Reproduzo aqui:

Já imaginou, a parada na Pelinca!? Bafón!

Sobre a Parada GLBT de Campos

1 parada gay do Marco

Vocês sabem que tive meu carro arrombado, né? Pois bem. Deixei-o consertando numa oficina em Guarus. Da oficina pra casa voltei à pé, caminhando pela orla. E qual não foi minha constatação? Não, não estou falando da vista do Paraíba, misto de beleza natural com degradação antrópica. Nem da visão da São Salvador do lado de lá, espécie de caos indiano com arquitetura européia. Estou falando da própria orla, um lugar absolutamente agradável, mas totalmente degradado. Quem quiser comprovar que faça uma caminhada entre a ponte da Lapa e o exército. Calçadas esburacadas, lixo, muito lixo espalhado e, o pior de tudo, os quiosques que não estão em funcionamento viraram casas de mendigo. A sujeira e o cheiro de fezes são insuportáveis aos olhos a ao nariz. Diante deste cenário, fica a pergunta? Não seria mais sensato reformar a orla de Guarus ao invés das pracinhas da Pelinca?  
Mas nem é sobre isso que desejo refletir hoje. É que voltei à orla no último domingo pra acompanhar a Parada GLBT da cidade. O trio elétrico estava animadíssimo com músicas super dançantes entremeadas pelo discurso de militantes locais. E, obviamente, as travestis lindas com seus leques enormes e suas roupas curtas, apertadas e purpurinadas. Também havia muitos casais homossexuais masculinos e femininos expressando abraços e beijinhos e carinhos sem ter medo. As Paradas são um momento de visibilidade, quando gays, lésbicas, bissexuais, travestis, transgêneros e transexuais marcam sua existência e sua condição de minoria. É um evento importante em termos de lutas pelos direitos da cidadania civil e social. O que me chamou atenção na Parada, entretanto, não foi exatamente a disputa política que está em jogo. Fiquei em estado de alerta ao observar os considerados simpatizantes.
Penso ser ótimo que heterossexuais não tenham preconceitos, repudiem a homofobia e, mais que isso, tenham amigos homossexuais e freqüentem com naturalidade lugares considerados guetificados. Essa é uma simpatia que qualifico como positiva. Mas não foi exatamente essa que observei na Parada. Sim, existe uma simpatia que pode ser valorada como negativa: é aquela do olhar cínico acompanhado de um riso de superioridade. Eu a chamo de simpatia do safári, porque construída não a partir do respeito à diversidade, mas fundamentada na visão do diferente como exótico, à maneira da exposição dos animais no zoológico. E foi essa postura que constatei em muitos rostos dos que abriram as portas e janelas de suas casas pra ver a Parada passar.
Muitos homossexuais, militantes ou não, são contra as Paradas por considerarem que elas viraram verdadeiros carnavais. Ao invés de firmarem uma condição sexual e fomentarem reivindicações, as Paradas estariam alimentando a visão do esdrúxulo, do grotesco e do cômico. Por outro lado, nesse país antropofágico e debochado, a exibição poderia servir como um elemento de sedução (através da curiosidade) que levaria ao respeito, pelo menos no plano do politicamente correto. Essas são as duas faces da moeda que retratam as ambigüidades do jogo e da negociação na arena pública. Aqui não há sensatez possível, mas apenas diferentes posicionamentos.
Na verdade, o que eu gostaria mesmo de ver e acho que seria muito interessante é a Parada GLBT de Campos acontecer em plena Pelinca. Não que eu seja uma entusiasta do circo pegando fogo, mas fico aqui imaginando a simpatia maquiada na face de gente que se acha pertencente a uma elite, mas que todo dia pisa na fina camada de asfalto que encobre o esgoto sem abafar o mau cheiro. Afinal, maquiagem por maquiagem, como diz um bloco carnavalesco carioca, simpatia é quase amor.

15 de set de 2010

A senhora tem alguma coisa contra a patada gay?Não vi nenhum comentário nem fotos do grande evento. Gay sem orgulho

Huummm... que mágoa é essa minha filha!?
Contra a "PATADA" tenho sim!
Contra a "PARADA", nadinha, asho Lusho, asho Bafo, asho Digno!

Mas, enfim, tem gente que só sabe dar patada!
Olha, também não te vi na parada, abra um blog e poste suas fotos lá viu!? A Planície Rosa quer ver tudinho!

Afff...! Certamente a Srta.. não acompanha este blog, que foi o primeiro a anunciar a Parada e sempre dá (ui!) o maior apoio a todas essas iniciativas.

Agora, se a senhora quer cobertura completa em tempo real, desculpe, não sou GloboNews! Sou apenas um Blogayro que trabalha, estuda, tem afazeres domésticos, e ainda arruma tempo para divulgar informações para todos os miguxos!

Aprenda uma coisa, há muitas maneiras de se contribuir com a causa gay, não desmereça nenhuma delas!

Quanto ao orgulho, o que é ter orgulho?
É ter atitude diante da vida ou é ir à parada?

Eu perguntei sober a parada e voce nao respondeu.

Honey, como já disse, trabalho, estudo, faço mil coisas. Não vivo conectado à internet procurando macho, tampouco posso me dedicar a responder perguntas do blog o tempo inteiro...

Mas por que tanta pressa? Por que esse nervosismo ?

Vai fazer uma chuca com chá de camomila pra ver se sossega esse vapor de virilha!

14 de set de 2010

Astro da série “Big Bang Theory” vai se casar com o namorado.

Jim Parsons, ator que interpreta Sheldon , personagem principal da série de maior sucesso na atualidade na Tv à cabo, vai se casar com seu namorado.
O pedido de casamento aconteceu após a Jim receber o prêmio Emmy de melhor ator de comédia.
Fonte

Astro de "The Big Bang Theory" é gay e vai se casar

10/09/2010 08h00  Da redação
O ator Jim Parsons, o Sheldon da série The Big Bang Theory, deve subir ao altar em breve. Segundo reportagem do jornal National Enquirer, o artista é gay e teria recentemente pedido o namorado de anos, Todd Spiewak, em casamento após receber o Emmy de melhor ator de comédia.
Fontes revelaram à publicação que Parsons fez o pedido assim que desceu do palco e que o amado teria aceito na hora. A intenção dos rapazes é que a cerimônia aconteça no Natal, em Massachusetts, nos Estados Unidos.
Recentemente, a Argentina aprovou o casamento gay. Mais de 15 países e alguns estados dos Estados Unidos - como Iowa e Vermont - aceitam a união de pessoas do mesmo sexo.

13 de set de 2010

Documentário: A Bíblia e a Homossexualidade.

For the Bible Tells Me So
Bem, muita gente vem para esse site oferencendo “cura” para gays. Dizer que ser gay é anti-natural, é pecado e coisas assim…
Enfim, se acham donos da interpertação do texto bíblico, representantes de Deus na terra, repudiam a história e o fato de que, ao longo desta, a interpretação do texto Bíblico sempre variou, e o mais óbvio, ninguém é gay por uma escolha.
Não sei se aceitarão, ou mesmo se vão se interessar em  ver esse trecho deste documentário. è um excelente documentário, com Teólogos das mais sérias universidades norte-americanas, o nome do documentário é  "for the bible tells me so" (Como Diz a Bíblia).
Aos demais, recomendo enfaticamente, assistam! Depois posto o restante, ou assistam inteiro no Youtube.
Sei que muita gente não se interessa por religião, e no fundo, já se sente tão excluída desse meio que nem quer ouvir falar.
Mas talvez, até mesmo para ajudar gays e lésbicas a lidarem com esses sentimentos em relação a religião, esse documentário vale a pena!

12 de set de 2010

Igreja católica lança missa para gays

Deu no UOL. É em Londres, tá!? Então nem adianta que você não vai encontrar essa missa na paróquia perto de sua casa!
Achei super legal, é a prova que de mais um dogma pode ser revisto. Todos sabemos que o texto biblico pode ser interpretado de muitas maneiras, nunca entendi por que insistir que são corretas as intepretações que geram preconceito, geram discriminação.
Vejam o vídeo.


Ah, migas, em 2008 li um livro fan1858026tástico, se chama “Direção Espiritual e homossexualidade” é de um padre da igreja Anglicana nos EUA, é bárbaro. No primeiro capítulo, ele faz uma discussão teológica bem séria, o que pode ser um pouco dificil para quem não tenha nenhum conhecimento de filosofia, mas os capítulos restantes são bem acessíveis. O livro é maravilhoso, considero imperdível para qualquer pessoa que queria pensar o tema da diversidade de orientações sexuais, afetivas e a religiosidade! O livro afirma que a homossexualidade é um Dom de Deus, já que as pessoas nascem assim, e por tal razão, gays e lésbicas tem seu lugar na obra divina que é uma obra diversidade! É lindo demais o livro!
Como o livro é de uma editora católica, é possivel encontrá-lo em algumas livrarias religiosas.
Grande beijo!

11 de set de 2010

Você sabe tudo sobre sexo anal?

Sexo anal

Gente, sempre rola um certo tabu quando o assunto é o Edi! Mas enfim, o fato é que cada um tem o seu, então tem que saber como, onde e por que usar.
Como não ensinam isso na escola, achei bafo essa matéria publicada no UOL ontem, reproduzo abaixo:

Teste seus conhecimentos sobre sexo anal

RENATA RODE
Colaboração para o UOL
“Não adianta. Quando o assunto é sexo anal, surgem dúvidas e tabus. Que mulher nunca se sentiu acuada quando o parceiro pediu esse tipo de prazer? Calma, meninas, não é um bicho-de-sete-cabeças. E, realmente, se é um desejo do amado e uma nova experiência para os dois, vale tentar. “O homem é fissurado por praticar sexo anal porque, para ele, essa é uma conquista, uma espécie de dominação da mulher. Também existe a fantasia de que o sexo anal traz novas sensações de prazer, um local diferente, mais apertado. Enfim, sempre é a busca do poder, do prazer e do diferente”, explica Celso Marzano, urologista, sexólogo e autor do livro “O Prazer Secreto” (Editora Éden), que trata do assunto com naturalidade e muitas informações.

Dentre as curiosidades que levantamos para elaborar o teste, o médico ressalta uma das mais discutidas em consultório: o uso de lubrificantes com anestésico. “Os anestésicos existem, mas seu uso deve ser discutido. Ao passar este tipo de produto no ânus e após ser absorvido pela pele e mucosa, supõe-se que não vai existir dor na penetração. Certamente, a sensibilidade local vai diminuir muito, o que significa que também o prazer ficará diminuído. A pessoa penetrada pode até não sentir nada pela anestesia da pele e da mucosa anal. Sendo assim, estes dois aspectos devem ser avaliados quanto ao seu uso”, diz.
Alguns casais utilizam cremes hidratantes em vez de um lubrificante apropriado. Porém, o urologista avisa que o produto não surte efeito eficaz: após alguns instantes, o hidratante penetra na pele e não cumpre a função de amenizar o atrito. “Lubrificantes oleosos também devem evitados porque alteram a estrutura da camisinha, o que favorece seu rompimento”, complementa Marzano.
Outra questão muito polêmica é: sexo anal causa hemorroida? “Não! Isso é mito. Só se a pessoa já tiver o problema e se o sexo anal for praticado no período de inflamação agravará o quadro, além de causar muita dor”, afirma.

O especialista dá cinco dicas práticas para que o sexo anal fique mais gostoso:
O homem é fissurado por praticar sexo anal porque, para ele, essa é uma conquista, uma espécie de dominação da mulher
Celso Marzano, urologista, sexólogo e autor do livro "O Prazer Secreto"
1 Tocar suavemente a região anal tem o efeito de uma massagem, dilatando e relaxando o esfíncter externo do ânus. A prática do sexo oral no ânus, na mulher e no homem, pode ser realizada e ajudar no relaxamento e na excitação. Se não houver essa preparação para a penetração, em geral há dor no sexo anal.
2 O lubrificante deve ser colocado em um dedo que é introduzido no ânus. Isto pode ser feito várias vezes, pois a introdução do dedo, além de ser uma carícia, causa espasmos e relaxamentos nos músculos do ânus. Os movimentos de dilatação devem ser lentos, circulares e com muita delicadeza.
3 No caso de pênis de maiores dimensões ou consolos (pênis ou acessórios artificiais) os cuidados com a lubrificação, a posição sexual e a delicadeza da penetração e das investidas são essenciais. A fantasia de introduzir todo o pênis ou a de possuir todo o pênis deve ser avaliada nestes casos para membros maiores de 18 cm. Lembre-se de que o canal do reto tem profundidade média de 17 cm.
4 Ritmo: o coito em si deve ser lento e cuidadoso e nas primeiras vezes por pequeno período de tempo, até mesmo sem que ocorra o orgasmo de qualquer um dos parceiros. Não devem existir julgamentos, cobranças e fantasias de um desempenho sexual fantástico. Todos estes sentimentos negativos bloqueiam a resposta sexual dos parceiros. Muitos beijos, muitos carinhos e muita entrega facilitam o prazer.
5 Ao perceber a dificuldade de penetração, sugere-se a seguinte tática: um pequeno movimento para trás (retroceder vagarosamente) e uma leve mudança da direção do pênis pode fazer um encaixe mais adequado e a ultrapassagem desta válvula. Portanto, a penetração deve ser lenta, progressiva, não violenta e com atenção do parceiro penetrante. Uma vez vencida esta válvula, o procedimento com as outras acima deve ser o mesmo. Nunca a penetração deve ser violenta, principalmente aos iniciantes, pois os contatos intensos e rígidos do pênis com estas válvulas provocarão incômodos e dores, impossibilitando a continuidade do ato. Em certo momento, o parceiro penetrante percebe que o canal anal relaxa e recebe totalmente o pênis (dependendo do tamanho do mesmo).
Após alguns segundos, aquele que penetra inicia movimentos brandos e gentis e, em consenso com o parceiro, aumenta o ritmo e a força. A excitação é progressiva e ambos poderão chegar ao orgasmo tão esperado. Após o orgasmo, é importante valorizar este momento de entrega vivido a dois com demonstrações de carinho, fazendo com que a experiência leve ao prazer emocional e fortaleça vínculos afetivos.”


Babado, babado, babado !!!
Gente, eu fiz o teste no site do UOL e olha só que Bas fond!
Resultado
EXPERT em SEXO ANAL !!!!
Tipo, o resultado não me supreendeu, afinal, alguém com um currículo como o meu (com ou sem trocadilhos, ok!?) não poderia ter resultado diferente!
Tô que nem aquela música do Lulu Santos, “Já não tenho dedos pra contar”, rs …
Viram que fiz 69 pontos!? Sugestivo né!
Agora, Ameeeegah, se você não gostou desse post; vai tomar no C* ! Mas não sem antes me consultar, viu!? Rs… Afinal, sou Expert!

10 de set de 2010

Incorporadora constrói Imóveis para Gays

Empreendimentos imobilários voltados para Gays e Lésbicas
So Cute ! ADOREI ! Puro Lusho ...

A Tecnisa adota a política de atender aos casais de gays e lésbicas personalizando a planta dos imóveis!

Super Friendly!

8 de set de 2010

O que é ser gay?

Bebe Homossexual

* a orientação sexual não é uma escolha.

 

O que é ser um homossexual

Quem, por que e como?
Em outubro de 2007 foi lançada na Itália uma campanha publicitária, em forma de cartaz, que trazia a foto de um bebê recém-nascido com uma pulseirinha, típica daquelas de hospital, na qual dizia em letras maiúsculas: HOMOSSEXUAL. Escrita no cartaz da foto estava a frase: “A orientação sexual não é uma escolha”.
A campanha gerou enorme polêmica e foi proibida de ser veiculada em várias regiões do país, grupos religiosos também organizaram protestos e foram decisivos para a censura da campanha.
A questão é que, gostem ou não, cada vez mais a ciência vê a homossexualidade como um traço biológico como outro qualquer, como o que faz a pessoa ser alta ou baixa, ter olhos escuros ou claros. E, assim como a altura final de uma pessoa, às vezes se passam muitos anos até que a pessoa se perceba homossexual.
Por que isso acontece? Porque não somos criados para a possibilidade de sermos homossexuais. Nossos pais, quando pensam em construir uma família, sonham com o menininho de azul ou com a menininha de rosa – nada na nossa conjuntura social e cultural aponta para a possibilidade daquele bebê ser homossexual. E tantos são! Desde o nascimento! E foi isso o que essa campanha italiana tentou mostrar.
À medida que vamos crescendo, no entanto, por conta do nosso contexto familiar e social, por tudo o que vão nos ensinando ou pelo que vamos percebendo do mundo à nossa volta, muitas vezes a nossa homossexualidade vai sendo ‘enterrada’ para o mais fundo do nosso ser – na maioria das vezes inconscientemente. Outras vezes, percebemos desde pequenos que somos diferentes do restante, mas percebemos também que nunca devemos deixar que alguém perceba isso.
E o que acontece é que chegamos à adolescência com um ‘estranhamento social’: nos sentimos diferentes da maioria das pessoas; muitas vezes nos sentimos ‘sem canto no mundo’, como se não nos encaixássemos em lugar algum, como se fôssemos um “ET” em nosso próprio planeta. E às vezes muito tempo se passa sem que saibamos por que nos sentimos assim.
E seja na pré-adolescência, seja na adolescência, seja no começo da juventude ou nos anos mais maduros, às vezes devagarzinho, ou às vezes como uma iluminação, descobrimos que somos, na verdade, homossexuais.
Essa descoberta, na maioria dos casos, assusta. Diversas vezes passamos a negar isso em nós porque sabemos que é algo não aceito, que é algo rejeitado pela família, sociedade e religião. Um conflito interno começa – e esse caminho é muitas vezes percorrido sozinha(o).
De acordo com a escritora e pesquisadora Edith Modesto em seu livro Mãe sempre sabe?: “A orientação sexual é um dos componentes da sexualidade humana. Essa orientação do desejo não é uma escolha e não é aprendida. A pessoa se percebe heterossexual, homossexual ou bissexual” (Pág. 56).
A questão é que os modelos heterossexuais estão em todo o nosso redor: dos outdoors, à televisão, em nossa casa e em nossa família, nos livros (inclusive infantis) e nos filmes. Ao passo que os modelos homossexuais são sempre clandestinos e/ou estereotipados – tido como errados e pecaminosos.
Então fica inculcado na mentalidade das pessoas que há algo de anormal nas pessoas que se interessam por outras do mesmo sexo, quando na verdade isso existe desde que o mundo é mundo justamente por ser algo natural, pertencente à natureza humana, um traço genético como tantos outros.
Uma confusão que há quando se define homossexualidade é o pensamento instantâneo em relação ao sexo: mulher transando com mulher, homem transando com homem. Mas ao simplificar grosseiramente assim os homossexuais, perde-se a grande essência que nos forma: na realidade, nos apaixonamos, nos encantamos, por pessoas do mesmo sexo.
Ao perceber-se isso, ao tomar-se conhecimento que na realidade o que está envolvido não é apenas desejo, mas sentimento, afeto, pode-se começar a entender que ser homossexual realmente não é uma escolha.
Homossexualidade e Família
A grande maioria dos homossexuais, ao começar o processo de se aceitar, tem como grande preocupação as suas famílias. Medo de decepcionar, medo de fazer os pais sofrerem, medo da rejeição, de perder o amor e apoio de suas famílias são questões que estão sempre presentes na mente dos homossexuais que ainda estão ‘no armário’. E os que estão ‘fora do armário’, talvez lutem por muitos e muitos anos para voltarem a ter uma relação afetuosa com suas famílias. Os conflitos infelizmente ainda são muitos e são reais.
Se se pudesse ter um ‘leitor de sentimentos’ para ver o que cada um de nós passa ao nos descobrirmos homossexuais, talvez as pessoas mais humanas perdessem seus preconceitos de forma quase instantânea. A questão é que não escolhemos: somos escolhidos.
Por quê? Quem há de saber? Hoje concordo com a frase que um homossexual masculino disse: “Querer saber por que eu sou gay é a mesma coisa de querer saber por que um limoeiro dá limões. Não precisa entender por que eu sou, apenas saber que eu sou.
O que eu penso? Eu penso que a sociedade como um todo tem uma visão muito limitada sobre se ser humano. Insistimos em nomear tudo, em definir, quando na verdade tudo o que realmente nos compõe é inominável, é indefinível.
Como definir o porquê de você gostar de amarelo e não de azul? Como definir o amor que você sente pela sua mãe? Que você sente pelo seu filho? Pela sua filha? Como definir a alegria que você sente quando vê alguém que ama sorrindo? Como definir o que te faz feliz? Como explicar o que te frustra ou te machuca? Não. Não há como simplificar as coisas quando se trata de seres humanos.
E os pais de homossexuais? Eles que foram ensinados desde pequenos que teriam filhos que um dia se casariam com mulheres e filhas que um dia se casariam com homens. Como explicar para eles que a existência humana não é tão simples assim? Como fazer com que eles olhem além do que a sociedade ensinou para eles? Como fazer com que eles enxerguem com os olhos do coração e vejam que ali à sua frente está a(o) sua(seu) filha(o), exatamente como ela(e) deveria ser? Que sua(seu) filha(o) não é agora um pessoa diferente só porque se assumiu homossexual, que sua(seu) filha(o) carrega os mesmos valores e ideais que sempre carregou?
Como mostrar para eles que amar um bebê, uma criança, é algo tão, tão fácil? E que o papel deles de pais tem que na realidade continuar crescendo junto com aquela(e) filha(o) que eles colocaram no mundo. Que a grande prova desses pais acontece, na realidade, quando tudo o que compõe aquela(e) filha(o) está amadurecido? Que amar a sua(seu) filha(o), é na verdade amar (a)o jovem ou a(o) adulta(o) em que aquele bebê se transformou?
Não é fácil. Somos acostumados a enxergar as coisas até certo limite: não ousamos ir além. E, claro, somos todos seres limitados: por nossas percepções, por nossas interpretações, por nossas crenças, por nosso sentir.
Mas o ideal seria que, mesmo que por um instante, ousássemos ver além. Se você, homossexual, percebesse que na realidade, o que te foi dado foi um presente: que se estamos aqui nesta vida para ter uma experiência do SER, que a ti foi dada toda uma conjuntura em que você tem todas as ferramentas para transformar e ser transformado, para sentir e para refletir, para aprender a ver além de rótulos, para entender o amor e colocar esse amor a vários tipos de testes. A ti foi dada a missão de ser único, de ser diferente, de ser alguém que tenta sempre entender a si próprio – e por isso mesmo, acaba entendendo tantos outros ao longo do caminho. E isso, por si só, te faz um dos seres mais belos que existem.
O ideal seria que, mesmo que por um instante, ousássemos ver além. Se você, pai e mãe de um(a) homossexual, percebesse que na realidade filhos são dados por um motivo e um motivo somente: para que você cresça enquanto ser humano. Se lembra o que você sentiu no primeiro dia em que você se tornou pai e mãe? Sim, que agora não era você que importava: era a sua filha, era o seu filho. Você, pai e mãe, naquele dia, aprendeu a maior lição que um ser humano pode aprender: A ENXERGAR O OUTRO. A ver além de você mesmo, a ver além de sua própria existência. Filhos são uma coisa e uma coisa apenas: veículos de transformação para seus pais. E é uma pena que alguns pais ao ver que os filhos vão seguindo caminhos diferentes dos que eles pais sonharam para seus filhos, sintam desgosto.
Por um minuto, pai e mãe, mesmo que como um exercício, tente enxergar além da profissão que você queria para a(o) sua(seu) filha(o); tente enxergar além do fato de sua(seu) filha(o) ser homossexual; tente enxergar além do fato dela(e) ter escolhido se casar com uma pessoa que você não aprova: tente ver sua(seu) filho como ser humano: que tipo de SER HUMANO ela(e) é? Que motivos a(o) fazem sorrir?
Porque é isso o que deve te dizer se você fez bem a sua missão de ser pai e mãe daquele ser. Se permita ser transformado pelos caminhos da(o) sua(seu) filha(o)! Se permita enxergar além. Acredite, teu Deus te deu seus filhos exatamente para isso: para que você fosse mais, para que você pudesse crescer e se transformar e enxergar além. Não é uma missão fácil, e nem é para qualquer um.
Ao fim de tudo, não é ser heterossexual ou homossexual o que nos define: o que nos define é que tipo de SER HUMANO nós somos. E isso é algo que deve ser constantemente lembrado por cada um de nós.

PS. Recebi esta mensagem em um e-mail enviado por um amigo meu e compartilho com todos vocês

7 de set de 2010

Terá festa da reverse mesmo agora dia 11??? Sabe dizer onde será?


Seeeemmm miga, tem sim ! A Badaladíssima Reverse Party, tradição na região, acontecerá no dia 11 de setembro, sábado, na casa de festas Ouvidor 193! Te vejo lá !
reverse1
Cartaz amapô!
reverse2
Cartaz Bofe ! ( Aí, me segura ! )
Bjx, me liga !

6 de set de 2010

Wladimir para Prefeito já!

vavá
Deu na Folha dos Manhães que Vavá, pode vir candidato a Prefeito.
Vem Vavá, vem ! Meu sonho vai se realizar! Esse bofe, lindo, másculo, um cafúçu de primeira!
Vem, vem que a cidade já está acostumada e quer mais!
Afinal, é pra se F..., que a gente se F... Bonito, néah!
Ninguém merece as cacuras que tivemos que achturar nos últimos anos!
Aff... pelo menos uma delas deixou de ir na sauna do campista, agora só bate seu ponto no Leblon mesmo!

O lado bom de ser GAY!

(Nossa brother que gata,  Nossa que gostosa
Mas aí, não vou nem tentar por causa da concorrência
Que isso, vai virar gay?
Que isso, tava só pensando, tem cada vez mais gay ninguém deixa de ser gay...
Deve ter um lado bom de ser gay)
O lado bom de ser gay
O lado bom de ser gay
O lado bom de ser gay
Qual o lado bom de ser gay?
O lado bom de ser gay
É usar roupas de estilo
Botar piercing no mamilo
Esse é o lado bom de ser gay
O lado bom de ser gay
É ver as mulher pelada
Eventualmente pegar no peitinho
Porque elas pensam que eu sou gay
Mas o lado bom de ser gay
De verdade eu não sei
Vamos então chamar um gay
Pra falar o lado bom de ser gay
Eu sou gay
Vou dizer o lado bom de ser gay
Pra quem não é gay
Não sabe o lado bom de ser gay
O lado bom de ser gay
É usar o mesmo banheiro
Frequentado pelo sexo
Que você sente atração
O lado bom de ser gay
É poder dar pinta de gay
Porque se você ja é gay
Não tem problema em dar pinta de gay
O lado bom de ser gay
É usar o dialeto gay
Só entendido por quem é gay
Fazer efeitos de cãmera gay
(Ai a louca! Vê se desaquenda
Deu a Elza, fez a Winona
Fez a chuca pra não passar cheque)
(Arrasou! Biba, mona, que tudo!
Vou soltar as minhas plumas
Te gongar fazendo a egípcia)
Para de dar pinta
Vamos manter as aparências
Sempre faço a "discreta"
Meus pais não sabem que eu sou gay
Eu não sou esse tipo de gay
Que transparece ser gay
Fora o fato de eu beijar gays
Ninguém nota que eu sou gay
O lado bom de ser gay "pruma" sapatão
É não fazer a depilação
Na MPB fazer canção
Roer curto as unha da mão
Usar pochete e bermudão
Sair na rua arrumar confusão
(Qual foi irmão? Ta olhando o quê?
Quer levar uma porrada?)
George Michael, Elton John
Jodie Foster, Bruno Chateaubriand
Cazuza, Renato
Zacarias, Lan Lan
Keanu Reeves e Daniel San
Dolce & Cabbana, Calvin Klein
Cristian Pior, Clovis Bornay
Clodovil, Fabio Rabin, Lafon
Comissário de bordo, aquele cara do Leblon
Ney Matogrosso, YMCA
Village People, Everybody is gay
I'm turning gay, 'cause everybody is gay
Everyday is gay, i'm going gay
I don't know, i'm gay?
Is he a gay?
My father is gay, is my mother gay?
Everybody is gay, is becoming a gay
Everybody today is becoming a gay
(Refrão 2X)

Todas cantando juntas ! AMEI! Aí gente, o Adnet é muito delícia!

5 de set de 2010

Casamento Gay para estrangeiros em Portugal

casamento.pagina
Se você não pode aguentar a espera pela aprovação de leis similares aqui no Brasil, saiba que, em Portugal, é possivel o casamento entre pessoas do mesmo sexo e esta possibilidade abrange o casamento de estrangeiros.
Desde final de maio, Portugal permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Agora, um esclarecimento do Instituto dos Registros e do Notariado do país confirma que o direito vale também para estrangeiros que morem em Portugal, mesmo que a nação de origem dos cônjuges não permita e até crie entraves para a união gay. Os casamentos homossexuais feitos fora de Portugal, mesmo antes da entrada em vigor da lei, também serão reconhecidos pelo país. De fora ficam só as adoções, ainda não permitidas para os novos casais.

Agora imagina o Looossho, você vai fazer dar aquela pinta básica na Europa, com seu bofe e volta casada! Phynéeerima ! 
Fontes:
Consultor Jurídico 
Jornal Economico

4 de set de 2010

Campos dos Dummies !

Campos For Dummies
Gente, depois de tanta confusão, do troca-troca de prefeitos dessa cidade ninguém entende mais nada, não é minha gente.

Por isso, estou lançando, a série de Pocket Books (não, não é bocket, sua maldosa!):
CAMPOS for DUMMIES, que vai explicar, numa liguagem bem clara, que até a Bacanal tem suas regras !
Bjx !
AGUARDEM !!!!

3 de set de 2010

Como faço a chuca perfeita ?

 bigPhoto_0
OMG ! (Oh my God!)  Bom, NÃO QUERO OUVIR AZAMIGA SHIANDO, reclamando do tom diretcho da mensagem – mas tipo, uma direta e sem rodeios pode fazer a diferença. 
Mas vocês sabem que tem aqui do lado a sessão de perguntas, e enfim, me perguntaram isso, fazer o que!? Então, atendendo a pedidos, lá vai o manual da chuca!

Esclarecimento prévio; Chuca, Xuca, Enema, Judith, Duchinha, Mangueirinha são nomes fofos para a algo bem importante, é o principal, senão único meio para não sair por aí passando cheques.
"Passar um cheque" ou "checar" é quando vc tá sendo passivo e acaba sujando o pau do seu parceiro... e é isso que queremos evitar, viu!?

XUCA:  A dica de hoje é XUCA. Não ria, que é sério (mais ou menos, é...). Imagine-se na situação:

 
Pois é, sorry, que fazer nessas situações…

Um desgosto, não é mesmo? Mas quem cutuca e explora um cu de macho sabe muito bem onde e no que está mexendo. E, embora o que entra no rabo seja uma delícia, o que pode sair de lá nunca é muito bom... 
Então amigues, higiene é fundamental.
Assim, vamos ao que interessa, passo a passo?

PARA DAR SEU CU, MUITO LIMPINHO:
1. Se conseguir, eduque-se para despachar sua encomenda fecal pelas manhãs, ao acordar. O esquema é sentar no vaso e forçar um pouquinho. Depois de algum tempo começa a vir e daí vc passa a ter um controle maior sobre a função.  Pra ajudar, vale até aquele supositório de glicerina básico.

2. Faça um enema ou a já famosa xuca: já no banho, retire o chuveirinho da ponta da mangueira e introduza com delicadeza no seu rabo, deixando a água morna fluir (enfermeiros consultados - que vivem a fazer isso nos hospitais - falam que a água fria é menos agressiva...). Alguns curtem isso como prática sexual das melhores.  Mas cuidado, não use água quente demais, senão, a naõ ser que você esteja afim de preparar uma buchada, um sarapatel ou coisa assim!

3. Sentiu a revolução interna? Sente no vaso e despache este Tietê, carregadaço. A sensação é de uma diarréia daquelas. O legal é repetir a operação, já introduzindo um pouco menos de água na caixa retal. Depois de duas, ou três vezes, você vai se sentir leve, leve …

4. Cuidados: com a qualidade da água que vc faz isso. Vc deve saber o que rola no abastecimento da sua região.

6. Tem gente que faz milagre, e resolve isso com garrafas Pet. Encha de água morna. Bombe aquilo no seu cu, energicamente. Repita por uma ou duas vezes. O resultado poderá ser visto na garrafa, nadando como peixinhos mortos no Tamanduateí. 

7. Mais uma maneira: comprar uma ducha pronta, na farmácia. Uma delas é o FosfoEnema. é super prático! , É uma boa saída.


8. Profissional: uma boa e suave infusão (muito bem coada, até por um pano do tipo fralda) de erva doce, camomila, erva cidreira , menta e agua mineral. O cu fica um brinco, mas é preciso ter um clísteres, aquele equipamento de lavagem hospitalar. Para perfeccionistas.

9. Nada disso tem contra-indicação, apesar de muitos dizerem que a xuca acaba com seus kikos marinhos de estimação (flora e fauna do sistema digestivo). Eles se recuperam rapidinho. 
Ah, se estas dicas não resolverem, procure no youtube, com a palavra “ENEMA” alguns vídeos bem explicativos vão aparecer.
ETCHIQUETA DO SERVIÇO DE COMPENSAÇÃO DE CHEQUES:
1. Vc checou: desculpe-se e aprenda a fazer direito. Pare de fazer a merda de K.Y. e vá se lavar imediatamente. Low Profile (sem escândalo), please.
2. Vc foi checado: Um - não fale nada. Dois - desenrole a camisinha ao contrário, isolando o conteúdo merdal e procure um cesto de lixo (não jogue nos vasos, entopem encanamentos...). Três – dê um tapinha na bunda do seu parceiro que ele entenderá.

3. Cherinho de merda na suruba? Finjam que não é com vcs, falem do tempo e saiam de fininho, acreditando que todos os olhares são porque foram  confundidos com astros de Hollywood. Usem raybans. 

4. Se vc é iniciante, avise. Seu parceiro saberá que vc ainda tem pouco conhecimento do seu corpo. O constrangimento é menor. Mas aprenda
rápido, ok?

5. Contornada a situação? Voltem a foder, isso acontece. É a velha história do rabo, de saber que dele não surgem flores, apesar do adubo. 

GRAUS DE AGRESSÃO AMBIENTAL POR CHEQUE:
1. Nulo - a perfeição a ser atingida, existem cus assim.
2. Mínimo - é o famoso "escapou" !
3. Baixo - que cheirinho é esse? Vamos ver?
4. Médio - esquentou e não colocamos tanto lubrificante assim..
5. Grande - já dá pra saber pelo que sai nas bordas, se é vatapá ou    mousse de chocolate. A pior pedida gastronômica é caldo verde. 
6. Máximo - ele confeitou seu pau todo como um bolo e no lugar da cereja tem um feijão? Nestas horas a gente agradece ao inventor da camisinha...
7. Máximo do máximo - eu não te falei para fazer sexo sempre seguro?

OBS: Reciclagem - vcs são legítimos porcos, radicais mesmo e curtem um bom scat (fezes). Neste caso, a refeição está servida.

Espero que tenha sido de proveito. O humor porco é para saber que t emos com lidar com isso na boa, faz parte. Sabendo usar não vai faltar.
Ah, Elton John apoia essa idéia !
elton_colonic 
Já estou até ouvindo aquela canção:
“And it´s no SACRIFICE / just a simple word …”  Yeah! And the simple word it´s ENEMA !
Aunt Elton, WE LOVE YOU !


eu sou ativa e nao gosto de ser tocada, isso é normal?

Fala sério mona! Não gosta de ser tocada onde? No colo do útero? Eu hein, que coisa estranha, não asho normal naum !

a parada de campos e esse final de semana mesmo,dia 22 deagosto

Amore, não, a parada é dia 12 de setembro. Como mencionamos antes; http://camposdosgaytacazes.blogspot.com/2010/08/parada-gay-de-campos-dos-goytacazes.html

vc sabe se em Macaé RJ tem sauna gay?

Ai meega, sei naum... Mas se você souber de um babado desses em Macaé, a cidade que tem o maior índice de cafuçus por habitante, me avisa viu!

Mas tipo, onde tem sauna valem todas as dicas que mencionamos antes no post sobre sauna.http://camposdosgaytacazes.blogspot.com/2010/07/sauna.html

Esse Blog tem candidato!

Aí gente, muitos gostam de posar de imparciais, apartidários, apolíticos,  atchivos,  efim, tem “a” pra todos os gostos…
Mas nós, aqui, temos posição! E não fazemos carão!
Esse blog só apoia candidatos que defendam da diversidade que é um dos valores mais caros da democracia.
Então, nosso voto é 5005 , Jean Wyllys para Deputado Federal!
Beijo, me liga !

2 de set de 2010

Excrusivo! Imagens do Comício na Praça

Garotinho e Peregrino
Todas asham que as milus só servem pra decorar, atuar no teatro ou fazer aquelas progressivas MARAVILHOSAS ! Mas as pessoas esquecem que viádo que é viádo é um bicho antenado, preocupado com a política e com as questões sociais! Tia Velinha, com seus DAS não nos deisha mentir!
Entaum, vamos aqui comentar o super, hiper comício do 22 (que já foi 15, 40, 12, e aposto, ainda vai ser 24!). Para ajudar as milus sem referência, colocamos balões com legenda nas fotos, para que todos pudessem acompanhar esse MEGA evento!
Como não poderia deishar de ser, nossa Deeeva! Sim, ELA ! Que tanto já fez pelas bibas dessa cidade! Esbajando pheminilydade, elegância, charme, num modelito Babaloo que faria inveja ao Herchcovitch!
Publicação2
Todash sabem que o mais importantch na veedda é uma Familia bonita, unida, de pessoas de Bem! Por isso a prefeitura hoje está com o Irmão de Garotinho, só gente buoa!
pic3
E por último, aquele momento lymdo, que entrou pros anais (Uí, delícia!) dá história política gaytacá !
feijão
Gente, adoro Mr. Bean!  Só senti falta da Sandy, cadê ela que não apareceu nas fotos?

1 de set de 2010

“Se você é Gay, vai para o inferno!”

Não resisti, vi no twitter do Celso Dossi e reproduzo para vocês, Jô Soares entrevista o Senador e Pastor da Igreja Universal Crivella, perguntando especificamente sobre as posições do político e do Pastor acerca da homossexualidade.
Eu nem acho o Jô Soares lá essas coisas, mas dessa vez, ele foi ótimo!
Melhor que isso só entrevistando a Cleycianne!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...